Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Bullying

Sábado, 12.07.08

Quero alertar para este novo conceito que paira cada vez mais sobre a nossa sociedade. Nos EUA os numeros são assustadores e de ano para ano tem vindo a aumentar o número de casos no resto do mundo, incluíndo Portugal !

 

Só nesta semana 2 jovens adolescentes enforcaram-se. Não se sabe  a razão, mas tudo leva a crer que possam ter sido alvos de "bullying".

 

Todos nós já passamos por estes actos ou pelo menos já presenciamos alguns. Provavelmente achamos graça em certos casos. Por vezes até podem ser coisas minimas, mas quanto aos efeitos, ás vezes, tornam-se dramáticos.

 

O Bulliyng é o ser rejeitado da Sociedade entre os mais jovens. Começa muito cedo. Começa de forma silenciosa para alguns casos. Começa na ESCOLA, onde começam a ser gozados por tudo e por todos. Quando aparecem notícias na TV sobre homícidas adolescentes (na maior parte nos EUA) que entram nas ESCOLAS a matar colegas e professores e onde toda a SOCIEDADE os julga, ninguém tenta compreender o porquê de tal acto. A maior parte deles são alvos de BULLYING.

 

BULLYING ou em português, DESCRIMINAÇÃO JUVENIL é a mesma coisa.

Todos somos o que somos e só temos que nos aceitar como tal.

Peço especial ATENÇÃO aos Pais, para que tomem atenção aos mais pequenos sintomas que por mais insignificantes que possam parecer, podem mudar o sentido da vida dos vossos filhos !!!

 

Abaixo deixo-vos videos para verem os efeitos do BULLYING.

 

ATENÇÃO: ALGUNS VIDEOS PODEM CONTER IMAGENS CHOCANTES PARA ALGUMAS PESSOAS !!! 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Rastr às 09:35


6 comentários

De infelz a 13.07.2008 às 12:31

É infeliz, quando alguém diz que acha graça, isto de ver os outros sofrerem pelas coisas engraçadas, que os outros acham, pois lá se vai a boa mentalidade dos jovens de hoje.
Eu incrimino todos que fazem isto, tortura psicológica e mentirosos, pois e assim que os que não tem culpa das graças destes, se suicidam, matam, e outras coisas mais por estarem cheios desta mentalidade.
Isto eu digo por passar na pele desta maneira.
Me sinto Muito infeliz de dar este comentário.

De Rastr a 14.07.2008 às 12:47

Claro que nem toda a gente reage da mesma maneira, mas comigo tentaram quando eu tinha cerca de 10 anos. Pois tentaram, mas o infeliz que tentou serviu de exemplo para todos os outros. Se calhara não deveria ter reagido daquela maneira, mas que funcionou, funcionou. Virei-me para o "animal" e parti-lhe a boca toda. Violento? Acho que não. Acho que mereceu. Acho que talvez tenha sido a minha salvação. Se tivesse deixado, se calhar era uma das vitimas de "Bullying ", para entrar nas estatísticas
Mas como eu disse, nem toda a gente reage da mesma maneira e sempre fui contra a este tipo de comportamentos. Onde os que se acham mais fortes têm a mania que podem fazer o que quiserem com quem querem. Espero que hoje em dia, já não tenhas esse tipo de problema.
Um Abraço

De Juliana a 13.07.2008 às 23:47

Já que você falou que os vídeos continham cenas fortes para algumas pessoas, eu nem tive coragem de ver. Mas, eu sofri o efeito bullying e não começou na escola não, eu me sentia rejeitada dentro da minha casa por causa das piadinhas que minha irmã fazia e meus pais davam risada. Na escola os meus colegas de classe também faziam piadinhas e até a professora ria. Eu me sentia humilhada e acabei me isolando, eu achava que se eu ficasse quietinha no meu canto, ninguém mais ía fazer piadinhas, e funcionou. Mas, desde então eu não tive mais coragem de me comunicar em nenhum grupo, pois, eles iriam pegar liberdade comigo e íam fazer piadinhas denovo.Isso durou até minha adolescência, praticamente até quando eu já estava entrando na fase adulta. Eu era discriminada na casa de parentes, com colegas da mesma rua e até na igreja. Algumas pessoas conseguem superar com o passar do tempo mas, eu busco minha aceitação até hoje. Me arrependo muito de ter dado ouvidos àquelas chacotas que sofri. Parece até mentira, exagero mas, isso aconteceu comigo sim.

beijão!

De Rastr a 14.07.2008 às 12:36

Cara Juliana, acredito perfeitamente no que tu disseste. Infelizmente hoje em dia ainda acontece. Aconteceu recentemente com o filho de uma amiga minha, que o miúda até teve que ser ameaçado com a Polícia para contar tudo o que os colegas lhe faziam na escola. Graças a Deus o caso à partida ficou resolvido. O pior de tudo são os pais desses "covardes" (os agressores), que negam tudo e ainda dizem que os seus meninos são de ouro. Fico "feliz" por teres desabafado comigo os teus problemas, pois ás vezes não é fácil e fica para sempre na nossa memória. Deves ser uma mulher com muita força e ainda bem que não puseste em prática o que muitos adolescentes hoje em dia estão a fazer... O Suicídio .
Espero que hoje em dia não ligues, compreendo que seja difícil, mas pensa sempre que há alguém que te compreende e que gosta de ti como tu és e não como os outros querem que tu sejas.
Um beijo e um grande ABRAÇO!

De anonimo a 06.10.2008 às 17:46

Olá! Eu também fui vítima desse fenómeno. E ainda sou. Antigamente quando andava a estudar, ameaçavam-me e chegaram mesmo a bater-me. Houve vezes que agredi também, só que depois fui parar ao conselho directivo e fui ameaçado de expulsão. Hoje em dia, quando vejo certas pessoas em cafés, não vou a fim das evitar, pois elas costumam gozar comigo e confesso que ultimamente tenho saído pouco, pois sinto que as pessoas (principalmente as mulheres) me discriminam. Há pouco tempo, por exemplo, conheci uma rapariga que era bonita, mas que pelos vistos só era bonita por fora, pois um dia mais tarde quando quis cumprimentá-la, ela não me ligou. E não foi a única. Confesso que já me apeteceu arranjar um cinto ou um colete de explosivos a fim de me vingar por causa da discriminação de que sou alvo. No meu serviço, há um cão que, digamos, «guarda» a casa e eu trago-lhe comida e por vezes faço-lhe festas. E já aconteceu eu pôr o cão na rua, pois não o podia ter dentro da «casa» e quando senti que ele estava a ganir, eu percebi de imediato que ele estava com fome e frio e então abri-lhe a porta e dei-lhe ração até ele não querer mais. Mas infelizmente há pessoas que podem ver um gajo, desculpem o termo, na «merda» que para elas é igual ao litro e ainda se chegam a rir da miséria dos outros. E então as mulheres nem se fala! Há muitas que só são bonitas no lado de fora, mas que no lado de dentro... nem é bom falar, como é o caso da Renata da novela Fascínios, por exemplo. Pode ser só novela, mas muitas vezes as novelas retratam a realidade. Outro exemplo, foi uma história que eu li num livro de uma rapariga extremamente bonita que gostava imenso de humilhar os homens por puro divertimento. E numa situação de bar, ela estava predisposta a rir-se na cara deles e então o que ela fazia era recusá-los sem lhes dar oportunidade de dizerem uma única palavra. Eu devo confessar uma coisa: quando li esta história, fiquei revoltado como o caraças! Aqui, na minha opinião, via-se perfeitamente que ela só era bonita por fora. Só tinha beleza exterior. E devo referir que também fui vítima desse tipo de humilhação. Ultimamente, tenho convivido pouco, devido ao facto de haver pessoas que ou gozam comigo ou tratam-me como se fosse um deficiente ou então ignoram-me (outras formas de bullying).

De Rastr a 08.10.2008 às 09:48

Boas. Não tenhas a menor dúvida no que acabas-te de escrever. Mas também há aqueles casos de homem e/ou mulher feia(o) que por "dentro" são as coisas mais bonitas que existem à face da terra. Mas infelizmente no geral é a beleza exterior que conta. Uma forma de acabares esse teu sofrimento é quando por exemplo vires essa pessoas num café, não fujas delas. Conta até dez, entra cheio de confiança e não lhes ligues. Mostra o que vales, porque vales muito mais do que julgas! Não te rebaixes! Chegou a tua vez!

Força e vai dando notícias.

Comentar post







comentários recentes