Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Acenda uma vela

Sexta-feira, 25.05.07

http://www.lightamillioncandles.com

 

Neste endereço todos nós podemos ajudar a que esta fundação tente acabar com os filmes pornográficos infantis.

É só um pequeno gesto que fazemos. Acender uma vela virtual e desejarmos algo para que estas crianças vitimas de abusos sexuais deixem de sofrer da maneira que muitos de nós nem faz ideia...

 

Aproveito e deixo aqui algumas fotos de crianças desaparecidas, para que não caiam no nosso esquecimento.

O que se está a passar com a pequena "Maddie", não digo que sou contra, muito pelo contrário, mas deveria ter sido dada a mesma atenção com as "nossas" crianças.

Acho muito bem que o que se está a passar com o caso da "Maddie" continue, para que chegue aos quatro cantos do mundo e se possível no meio também. Isto só prova que a nossa Polícia não anda a dormir. Não esqueçamos que temos a melhor polícia do mundo, a Polícia Judiciária.

 

Nome: Madeleine Beth Mccann

Filiação: Gerald Patrick Mccann e Kate Marie Healy

Nacionalidade: Reino Unido

Data de nascimento: 12/05/2003

Passaporte: 453847661 – Reino Unido

                  Data de emissão: 04/08/2003

                  Data de validade: 04/08/2008

Descrição Física:

Sexo: Feminino

Altura: 90 cm

Cabelo: castanho claro/louro, liso, pelos ombros

Olhos: olho esquerdo azul e verde, olho direito verde com mancha castanha na iris.

Sinais particulares: Pequeno sinal na pele, de cor castanha, no gémeo da perna esquerda.

Vestuário:

Na data do desaparecimento, vestia pijama de calças brancas com motivos florais, e parte superior de manga curta, com predominância de cor de rosa e na frente uma figura de um “jumento” de cor azul e cinza, com a inscrição “EEYORE”. 

Informações complementares:

Desapareceu em 03/05/2007, pelas 22H40, do Ocean Club, Praia da Luz, Lagos,  local onde passava férias com os pais. O desaparecimento ocorreu numa altura em que a criança estava sozinha no apartamento.

 

 

 

Nome: Sofia Catarina Andrade de Oliveira

Data de nascimento: 08-02-2002 (Assento n.º 56/2002 da Conservatória de Câmara de Lobos, Madeira)

Naturalidade: Câmara de Lobos – Madeira

Filha de: Luís Oliveira da Encarnação e Maria Irene Fernandes Andrade

Residência do seu pai: Rua Professor Júlio Dutra de Andrade, n.º 37, Conceição, Horta – Faial, Açores

Residência da sua mãe: Escadinhas do Pico, n.º 5 – Câmara de Lobos, Madeira

Data do desaparecimento: 22-02-2004, às 20h45m

Local do desaparecimento: Da residência da sua mãe, Escadinhas do Pico, n.º 5- Câmara de Lobos, Madeira

Local do desaparecimento: Da residência da sua mãe, Escadinhas do Pico, n.º 5- Câmara de Lobos, Madeira

Descrição física:

     Altura: Cerca de 80/90 cm

     Olhos: Castanhos

     Compleição física: Média

Outras informações: O indivíduo acima referido como pai da criança, de nome Luís Oliveira de Encarnação, nasceu a 09/10/1972, é divorciado, pescador de profissão, sendo portador do BI n.º 11196546, emitido em 10/11/2003, pelo Arq. de Id. de Angra de Heroísmo.

A criança foi subtraída à mãe pelo pai, por volta das 20h45m, no centro de Câmara de Lobos. Na fuga com a menor de dois anos, o citado apanhou um táxi e, posteriormente, boleia de um familiar, tendo sido deixado a pé, com a filha, pelas 21h30m, no Caniço de Baixo. Por volta das 23h30m, o pai da criança deslocou-se à Esquadra da PSP de Câmara de Lobos, onde se encontrava a mãe a participar o desaparecimento da menor, altura em que aquele já não trazia a filha consigo. Aquando do seu desaparecimento, a menina vestia uma camisola, com desenhos de flores de cor roxa, e umas calças, de cor cinzenta, com desenhos estampados, calçando meias brancas e vermelhas, sem sapatos.

Qualquer informação deve ser comunicada preferencialmente para o seguinte endereço:

Departamento de Investigação Criminal do Funchal

 

 

 

 

 

 

 

Nome: Cláudia Alexandra Silva e Sousa ("Carricinha")

Data de nascimento: 13/03/1987

Natural de: Oleiros - Vila Verde

Nacionalidade: Portuguesa

Filho de: João Costa e Sousa e Maria de Jesus Alves da Silva

Data do desaparecimento: 13/05/1994

Descrição física: (na data do desaparecimento):

Altura: 1,10 m

Cabelo: Castanho

Peso: 30 kg

Olhos: Castanhos

Sinais particulares: Uma cicatriz com cerca de 10 cm na coxa direita, uma cicatriz no lábio inferior e outra num dedo da mão.

 

 

 

 

Nome: Rui Pedro Teixeira Mendonça

Data de nascimento: 28/01/1987

Natural de: Paredes

Nacionalidade: Portuguesa

Filho de: Manuel José Pinto Mendonça e Filomena Maria da Silva Moreira Teixeira

Data do desaparecimento: 04/03/1998

Descrição física (na data do desaparecimento):

Altura: 1,50 m

Cabelo: Castanho

Peso: 45 kg

Olhos: Castanhos

Dentes: Frontais grandes

Sinais particulares: Orelhas salientes e abertas

 

 

 

 

Nome: Rui Manuel Correia Pereira

Data de nascimento: 25/09/1985

Natural de: Vila Nova de Famalicão

Nacionalidade: Portuguesa

Filho de: Joaquim Pereira Martins e Laurinda Correia Meira

Data do desaparecimento: 02/03/1999

Descrição física: (na data do desaparecimento):

Altura: 1,55 m

Cabelo: Preto

Peso: 50 kg

Olhos: Castanho escuro

Dentes: Normais

Sinais particulares: Uma pequena cicatriz junto do olho esquerdo, outra entre o lábio superior e a narina direita e um grande sinal de nascença nas costas.

 

 

 

Nome: João José Gomes Teles

Data de nascimento: 01/03/1982

Natural de: Câmara de Lobos

FILIAÇÃO: João Avelino Teles e Maria da Conceição Gomes Teles

Profissão: Estudante no 9.º ano na Escola do Estreito de Câmara de Lobos

Data do desaparecimento: Dia 06/10/1998, pelas 08H00

Local do desaparecimento: Largo do Machiqueiro - Câmara de Lobos

Descrição física:

Altura: 1,60 m

Cabelo: Castanho

Olhos: Castanhos

 

Outras informações: Na altura do desaparecimento vestia umas calças de ganga azul e camisa aos quadrados de cor verde e amarela e riscas pretas. Calçava sapatos de borracha de cor preta e meias brancas.

 

 

 

 

 

 

Nome: Jorge Manuel Duarte Lopes Sepúlveda

Data de nascimento: 21/02/1977

Natural de: Massarelos - Porto

Filiação:  Pedro Augusto Lopes de Sepúlveda e Maria Manuela Franco Duarte Lopes Sepúlveda

Data do desaparecimento: 15/08/1991

Descrição física (na data do desaparecimento):

Altura: 1,59 m

Cabelo: Castanho escuro

Olhos: Castanho escuro

Sinais particulares: Um sinal castanho junto ao umbigo

 

 

 

 

 

 

Nome: Ana Patrícia da Conceição Santos

Data de nascimento: 25/03/1990

Filiação: Sílvio Manuel Lencastre dos Santos e Anabela Heleno da Conceição Santos

Bilhete de Identidade: Nº 13981619

Residência: Sarilhos Grandes, Montijo

 

 

 

Qualquer informação deve ser comunicada para o seguinte endereço:

Directoria de Lisboa

Rua Gomes Freire,174 - 1069-007 Lisboa
Telefone: 218 641 000
Fax: 213 157 260
Piquete: 213 574 566
E-mail: biad.sipc@pj.pt
ou
para qualquer serviço de piquete da Polícia Judiciária

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Rastr às 22:53


4 comentários

De llaaeell a 07.04.2010 às 11:20

Nada foi provado , assim , logo o processo foi arquivado
A Maddie foi raptada porque é a hipótese mais provável …
No dia do rapto , encontravam-se no Algarve , cerca de 150 pedófilos ingleses
(reconhecidos como tais , mais os outros então ainda não identificados…)sem que a
Policia Portuguesa (onde se inclui o “eficiente” Gonçalo Amaral…) tivesse qualquer
plano de contingência para salvaguardar os menores desta diabólica pedofilia !!!
Talvez(?) por isto a Kate McCann tenha logo desabafado : “ eles levaram-na” …
Incompetência de Gonçalo Amaral ? Gonçalo Amaral foi avisado do rapto , mas
continuou na “cervejada” e na “mariscada” com os seus amigos !!!
E enquanto Gonçalo Amaral bebia cerveja , o Apartamento 5 A do Ocean Club (não
criminalmente logo isolado…) do ponto de vista investigatório estava a ser contaminado pelos soldados da G.N.R. e restantes residentes no Ocean Club , ficando irremediavel e mortalmente condenada a posterior investigação do rapto !!!
E Gonçalo Amaral vai para casa dormir descansado !
O seu comportamento pode ser licito (?) mas não é honesto … Profissionalismo ?
Talvez por isto , Gonçalo Amaral tenha logo abandonado a hipótese de rapto (hipótese 1) = caso logo perdido depois de tanta cerveja … e apenas lhe restava
a manobra de diversão em investigar prioritariamente os McCanns (hipótese 2=morte) .
E “incivilizadamente” isto pegou !!! Até quando este desvario lusitano ???
Morta ou Viva ? Apenas “desconhecidos” sabem a resposta …
Toda a frutuosa e difamatória ficção mediática de Gonçalo Amaral , que já ultrapassa os € 5.000.000,00 , se apoia no ladrar de dois cães ! e , pior , decorrido imenso tempo sobre a data do desaparecimento , o que mais faz duvidar da sua eficácia .
O dono dos cães , Martin Grime , afirmou na TV portuguesa e ainda no Processo Maddie (vol. IX) que os cães nada provam .
Apenas dão indícios certos ou errados , pelo que têm de ser cientificamente
comprovados , o que aconteceu sem resultados probatórios …
Segundo o processo , ao contrário das dolorosas mentiras dum diabólico mentiroso , não foram encontrados vestígios de sangue , vestígios de cadáver, vestígios de drogas e as análises de ADN’s não foram conclusivas . Vd. Relatório síntese dos
onze primeiros volumes .
No Renault alugado um mês depois do rapto , o cão assinalou (?) cheiro a mortos !
Se existia , também nada prova que seja de Madeleine …
No errado pressuposto de ser de Madeleine , escondido o “cadáver” (Deus me perdoe !) , durante um mês , tendo o tão iluminado e eficiente Gonçalo Amaral
cerca de 200 m2 por hora para investigar a sua localização, o que ele andou a fazer
Gonçalo Amaral , quando todos os passos dos McCanns eram do domínio público ?
A beber cerveja como afirmavam os jornalistas ingleses ?
Será verdade que até a própria mulher o acusava de “alcoólico” e de lhe retirar a filha ! Obsessão por Mães criminosas ??? E outra até o acusou de “maus tratos” !!!
Será que se trata de um “filho maltratado” ?
“Errare humanum est” . Dogs ? NO !
No respectivo filme , constatamos que o cão se aproxima do peluche , aboca o brinquedo , brinca com o peluche e não dá nenhum sinal ! Mais tarde , passa junto
do brinquedo (agora escondido) e dá o sinal de cheiro , ladrando !!! Mas , dá o
sinal ou quer continuar a brincar ??? Vd. Relatório síntese dos onze primeiros volumes .
Ainda no século XXI existem pessoas que acreditam que os cães ladraram , dizendo que o cheiro era de morta e não de morto, e que a morta era Maddie , e ainda para não haver duvidas, ladraram o nome completo de Maddie , o seu dia de nascimento e o seu número de identificação !!!
(“castigat ridendo mores”)

Comentar post







comentários recentes