Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Conhecer melhor o nosso País... Loures

Quinta-feira, 12.10.06

Mais uma visitante que me pediu para publicar a sua cidade no blog.

Cara TS, como me foi pedido, aqui fica a minha colaboração relativamente à tua cidade.

Caso queiras referir algo mais, do que o eu aqui publicar, és sempre benvinda para tal. Tu e os restantes visitantes.

Parabéns pela bonita cidade onde resides, que por acaso eu já a conheço.

Localização Geográfica

 

Concelho de Loures

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Criado a 26 de Julho de 1886, o Concelho de Loures pertence à Área Metropolitana de Lisboa e localiza-se na margem direita do rio Tejo. Com uma área de 168 Km2 e cerca de 200 000 habitantes.

Factos Históricos

O Concelho foi criado em 1886, por Decreto Real de 26 de Julho.

Acessibilidades

A proximidade do Aeroporto da Portela e do Porto de Lisboa a par da construção, nos últimos anos, de importantes projectos rodoviários, conferem ao concelho de Loures características vocacionadas para a formação de uma nova centralidade urbana na Área Metropolitana de Lisboa. O desenvolvimento do Plano Rodoviário Nacional e a realização da Expo-98, contribuíram de forma significativa para a alteração do mapa de acessibilidades rede de infra-estruturas que atravessa o concelho, nomeadamente através da construção do eixo da CREL (Queluz-Loures), da Radial de Odivelas, da A8 / IC1 (Lisboa-Mafra-Leiria), parte da CRIL com ligação à ponte Vasco da Gama, da variante à EN10 / IC2, da ligação Prior Velho/Camarate/Sacavém, e da entrada na A1/ IP 1 em Vale de Figueira ( S. João da Talha ), numa extensão total de 1097 km.

Património

A Zona Norte do concelho é constituída pelas freguesias de Bucelas, Lousa, Fanhões, São Julião e Santo Antão do Tojal, Loures, Frielas e Santo António dos Cavaleiros. A área total ronda os 132,46 Km2.

Pedra calcária paralelepipédica que apresenta numa das faces um conjunto de gravações lineares, curvilíneas e circulares. Será um jogo? Parcialmente destruído. Reaproveitado como elemento decorativo no topo de um muro de uma propriedade particular.

 

 

 

Capela de Santo Amaro

Todo este espólio se traduz num potencial turístico para a Zona, havendo a preocupação, no desenvolvimento das actividades ligadas ao turismo, de levar em linha de conta o património arqueológico no sentido de o valorizar e rentabilizar.

 

 

 Zona Oriental do concelho de Loures é constituída pelas freguesias de Santa Iria de Azóia, Unhos, São João da Talha, Apelação, Bobadela, Camarate, Sacavém, Prior Velho, Portela e Moscavide, ocupando cerca de 34.80 Km2.

Capela de Nossa Senhora dos Anjos

Demolida em 1995 para a construção da Variante à EN10; no seu interior, existiam algumas lages sepulcrais, as quais foram preservadas in situ.

A maioria dos achados do período Romano, concentram-se na freguesia de Sacavém; os achados Medievais ou Medievais/Modernos surgem de uma forma dispersa ou associados a património edificado – ermidas, capelas, igrejas e quintas. De um período mais recuado no tempo, predominam os sítios com achados arqueológicos do Neolítico/Calcolítico, na sua maioria em Santa Iria de Azóia.

Capela de Nossa Senhora da Quinta do Candeeiro

Localização: Estrada da Circunvalação / Seminário dos Olivais, Moscavide

Classificação: Imóvel de Interesse Público

A capela pertence a uma casa apalaçada com entrada para o pátio. Foi edificada em 1710 por Lázaro Monjerdim. É de pequenas dimensões, de uma só nave com pavimento lajeado e rodeada por um lambril de madeira pintada. As paredes encontram-se revestidas de pinturas murais divididas por pilastras pintadas e trabalhadas em relevo. O tecto em abóbada, encontra-se revestido por tela pintada. Na parede lateral existem três grades que comunicam com compartimentos exteriores.

Capela de Nossa Senhora da Vitória

Localização: Rua da Casa de Repouso dos Motoristas, Camarate

Classificação: Imóvel de Interesse Público

Capela do séc. XVIII, na qual merece especial destaque o revestimento azulejar interior, em silhares recortados com molduras polícromas concheadas, tendo, na parte central, cenas tiradas do Velho Testamento.

Capela de Santa Catarina

Localização: Frielas

Classificação: Em Vias de Classificação

Capela maneirista de planta quadrangular e cobertura em calote esférica. Portal rematado por frontão triangular interrompido por plinto e cruz. Possui vestígios de pintura a fresco no altar mor e alguns azulejos polícromos do séc. XVII. Foi construída no local onde existiu a capela homónima mencionada desde o reinado de D. Dinis.

Casa da Quinta da Francelha de Cima

Localização: Azinhaga do Figo Maduro, Prior Velho

Classificação: Imóvel de Interesse Público

Edificada no séc. XVIII, é de planta regular. A fachada sul, virada para o jardim, é rematada por frontão triangular neoclássico, e ornada pelas urnas características da época de D.Maria I. Todo o interior da casa é decorado por uma variada colecção de frescos. Na sala de baile, o medalhão do tecto é atribuído a Pedro Alexandrino.

Casa do Adro

Localização: Rua Padre António Vieira, a partir da E.N. 8, Loures

Classificação: Em Vias de Classificação

Casa seiscentista. Possui pátio com nora, uma sala no piso nobre com tecto em caixotões e um pequeno terraço com colunas de mármore quinhentistas. No séc. XVIII acrescentou-se um novo corpo ao edifício. No início do séc. XIX foi propriedade de Francisco Manuel Trigão de Aragão Mourato, ministro de D. João VI, que lhe acrescentou algumas dependências.

Casa Medieval da Torre de Cima

Localização: Entre a povoação de Freixial e a Vila de Bucelas

Classificação: Imóvel de Interesse Público

Raro exemplar de casal agrícola medieval. Possui portas em ogiva gótica. A Quinta da Torre com o seu 'Casal da Almiranta' foi comprada por D.Joana de Ataíde, padroeira do Mosteiro da Rosa, em 1524, ficando na posse deste mosteiro até que as freiras e os seus bens se transferiram para o Convento de Santa Joana (em Lisboa) após o terramoto de 1755.

Castelo de Pirescoxe

Localização: Praça Visconde de Castelo Branco

Classificação: Imóvel de Interesse Público

Imóvel restaurado (com intervenção concluída em 2001). Existem ainda as torres ameadas, medievais, da antiga casa fortificada. Pertenceu à família Castelo-Branco, ascendente da casa dos Condes de Pombeiro e Marqueses de Belas. Em 1939 ainda existia a capela de abobada e janelas góticas.

 Cruzeiro de Loures

Localização: Largo do Cruzeiro, Loures

Classificação: Monumento Nacional

Cruzeiro do séc. XV, restaurado neste século. Assente em três degraus, a base é octogonal com molduras. O fuste é igualmente octogonal, liso, rematado por um capitel decorado com motivos vegetalistas. O conjunto termina por uma cruz floreada.

Cruzeiro Manuelino da Cruz da Pedra

Localização: Entroncamento da Rua Cidade de Aveiro com a Rua 28 de Setembro (E.N. 250), Frielas

Classificação: Em Vias de Classificação

Cruzeiro manuelino, de base e capitel debruados com motivos inspirados em cordas. O fuste é torso e a Cruz, totalmente debruados por motivos inspirados em cordão. O remate das extremidades superior e laterais da Cruz possuem motivos vegetalistas cordifoliados.

Estação Paleolítica do Casal do Monte

Localização: Cidade Nova

Classificação: Imóvel de Interesse Público

Estação descoberta em 17/10/1909 por Joaquim Fontes, Vitor Fontes e José Santa Rita. Foi estudada por Henri Breuil e Georges Zbyzewski. Foram aqui recolhidas milhares de peças arqueológicas de quartzito, quartzo, grés e silex classificadas desde o período Abevilense até ao Neolítico.

Igreja de Nossa Senhora da Purificação, Matriz de Bucelas

Localização: Largo do Espírito Santo, Bucelas

Classificação: Imóvel de Interesse Público

Templo da segunda metade do séc. XVI, é de três naves, com cinco tramos de arcos redondos. As paredes são forradas a azulejos verdes e brancos e as abóbadas de berço decoradas com pinturas do séc. XVII. A capela-mor apresenta azulejos polícromos, um retábulo de talha barroca e quatro pinturas do séc. XVII. A sacristia tem abóbada de cruzaria e ocetes. São ainda de salientar a talha dos altares laterais, o lampadário seiscentista e um frontão gótico, numa dependência à direita da entrada, um frontão gótico representando a Santíssima Trindade, proveniente da desaparecida capela do Espirito santo.

Igreja de Santa Maria, Matriz de Loures

Localização: Largo da Igreja, Loures

Classificação: Monumento Nacional

Embora existente desde a idade média, o actual edifício apresenta uma estrutura característica da segunda metade do séc. XVI. Foi reconstruída em 1781. É um vasto templo de três naves, com uma pintura seiscentista, do orago, no tecto de berço da nave central. Os arcos divisórios das naves apoiam-se em colunas toscanas com pinturas decorativas do séc. XVII, época das importantes transformações do edifício quinhentista. A capela-mor, cuja abóbada apresenta ainda nervuras com bocetes, tem um retábulo do séc. XVIII, com colunas torsas e um sacrário esférico com nichos concheados e grandes atlantes nus. A torre sineira é de 1620/24.4

Igreja de Santiago

Localização: Praça 1º de Maio e Rua Avelino Salgado de Oliveira, Camarate

Classificação: Imóvel de Interesse Público

Templo de uma só nave na qual predomina a arte do séc. XVII. Possui azulejos, talha e pinturas seiscentistas e um púlpito de mármore da mesma época. O tecto é de masseira com caixotões emoldurando telas pintadas. A classificação inclui todo o revestimento de azulejo, talha e pinturas.

Palácio da Mitra

Localização: Rua Padre Adriano, Largo Félix Avelar Brotero e Rua dos Arcos, Stº Antão do Tojal

Classificação: Imóvel de Interesse Público

Palácio barroco do séc. XVIII, totalmente reformulado pelo primeiro Patriarca de Lisboa, D.Tomás de Almeida. Possui notáveis silhares de azulejos setecentistas incluindo excelentes figuras de convite que acompanham a escadaria nobre. O palácio, bem como a Igreja Matriz tiveram intervenções do arquitecto romano António Canevari no segundo quartel do séc. XVIII. A fachada da igreja possui estátuas de mármore importadas de Génova por D.Tomás de Almeida. O conjunto barroco de Santo Antão do Tojal inclui ainda um segundo palácio cuja fachada principal constitui uma fonte monumental, integralmente desenhada por António Canevari. Ao mesmo arquitecto se deve o aqueduto que abastecia de água os palácios e a povoação. A classificação inclui ambos os palácios, a Igreja Matriz, o aqueduto e as estruturas existentes no jardim do Palácio da Mitra: pombais, lagos e bancos de espaldar azulejados.

Palácio e Quinta do Correio-Mor

Localização: Junto E.N. 8, entre Loures e Pinheiro de Loures

Classificação: Imóvel de Interesse Público

Construído no séc. XVIII, o Palácio é antecedido por uma porta brasonada de acesso ao pátio. A fachada principal é ornada por um grande frontão ornado por fogaréus. No seu interior merecem especial destaque os azulejos que o decoram e os tectos em estuque de José da Costa Negreiros. Na escadaria de acesso ao andar nobre existe uma fonte do séc. XVIII. Nos jardins, com buxos e árvores, salientam-se as cascatas e os azulejos com cenas mitológicas, particularmente os do grande tanque.

Quinta da Abelheira

Localização: Junto ao Rio Trancão, com acesso pela E.M. 613, Zambujal

Classificação: Imóvel de Interesse Público

A classificação inclui o palácio, jardins e envolvente florestada. Possui capela setecentista revestida interiormente por silhares de azulejos representando paisagens emolduradas por motivos rocaille roxos. Nas paredes ostenta telas do séc. XVIII, destacando-as as dos altares laterais. Peças de escultura no altar mor e laterais. A quinta pertenceu aos Cónegos Regrantes de santo Agostinho do Mosteiro de S.Vicente de Fora de Lisboa. No séc. XIX e XX funcionou como fábrica de papel.

Para mais informações, vai a:

www.cm-loures.pt

 


 

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Rastr às 20:01







comentários recentes