Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Conhecer melhor o nosso País... BRAGA

Quarta-feira, 11.10.06

Quem viver ou conhecer mais um pouco de Braga, agradeço que comente, para que todos fiquemos a conhecer melhor esta linda cidade portuguesa.

 

 História da Cidade

A ocupação humana da região onde se integra o município de Braga remonta a milhares de anos, estando documentada por vestígios que adquirem monumentalidade a partir do período megalítico.
Na época correspondente à Idade do Ferro, desenvolveu-se a denominada "cultura castreja", característica do povo "brácaro" que ocupava estrategicamente sítios fortificados nos pontos altos do relevo.

A partir do século V, as invasões bárbaras (povos: Suevo e Visigodo), trouxeram à região profunda conturbação que se prolongou com os Árabes até finais do século VIII, só se iniciando o processo reorganizativo nos finais do século seguinte.

No século XVIII, Braga ressurge e brilha nas floreadas curvas do Barroco, protagonizadas pelos Arcebispos da Casa de Bragança e pelo génio artístico de André Soares (Arquitecto 1720- 1769), que lhe conferiram para a eternidade, um legado excepcional, verdadeiro Ex-Libris do Barroco em Portugal. No final do século assiste-se com Carlos Amarante (Engenheiro e Arquitecto 1742-1815) à transição para o Neoclássico.

A viagem em curso pelo século XX, consolidou e implementou novos instrumentos de desenvolvimento (água, saneamento, transportes, etc.), importando mencionar em termos de património construído o edifício do Teatro Circo e o conjunto de fachadas que definem o topo nascente da Avenida da Liberdade.

O período pós-revolução traduziu-se num enorme crescimento a todos os níveis (demográfico, económico, cultural, urbanístico), convertendo-se Braga, muito provavelmente na terceira cidade do País.

Ao nível das intervenções arquitectónicas, há que referir ainda, embora com a devida ressalva da proximidade temporal, o Mercado Municipal do Carandá e o Palácio de Exposições e Desportos, edifícios considerados importantes no contexto da arquitectura portuguesa contemporânea. Por outro lado, assiste-se a uma actuação permanente e sensibilizada em prol do magnífico património arquitectónico bracarense.

Monumentos

Arco da Porta Nova

Ornamenta a porta da muralha , voltada ao litoral, aberta em 1512, junto da qual se fazia por tradição, a entrega das chaves da cidade. Em 1772/1773 construiu-se o actual Arco,
Ex-libris da cidade, projectado por André Soares (obra póstuma), que associa o barroco ao neoclássico.

Antigo Paço Arquiepiscopal Bracarense

Extraordinário conjunto, composto por três corpos de carcterísticas e épocas distintas.
A ala nascente (voltada ao Jardim de St.ª Bárbara) em estilo Gótico, remonta ao século XVI, a ala poente (voltada à Praça do Município) em estilo tardo barroco, foi erigida no século XVIII, ala Sul que define o belíssimo Largo do Paço, integra edifícios mandados construir por diferentes arcebispos nos séculos XVI, XVII, XVIII.

 Casa dos Coímbras

Situada no Largo de Santa Cruz, na banda sul da "rua que vai da capela- mor para São Marcos", a actual Casa dos Coimbras, como é vulgarmente conhecida, tem nas suas origens uma construção que já em 1471 servia de residência ao deão D. Martim Anes, em 1477 ao bispo Titopolis D. Gil e em 1502 ao protonotário apostólico D. Luís Gonçalves Farto.

Capela dos Coímbras

Imóvel do séc. XVI, porventura última casa da roda dos expostos de Braga (funcionou até 1897). A sua construção põe em evidência a reutilização de materiais antigos que lhe conferem grande originalidade, vislumbrando-se um carácter renascentista de tom Florentino.

Igreja e Mosteiro de Tibães

A sua fundação é anterior à nacionalidade, sofreu dura e implacavelmente as vicissitudes do tempo e dos homens.
O inenarrável e ímpar património cultural que hoje conhecemos, remota ao século XVIII, obra beneditina, caracterizada pela magnificência e esplendor das grandes proporções.

O Museu dos Biscainhos encontra-se instalado num notável conjunto patrimonial integrado por um imóvel e Jardim Histórico Barrocos. Como componente programática, a instituição ilustra a vivência da sociedade nobre portuguesa, no contexto de uma Casa Senhorial dos séculos XVII e XVIII.

Santuário do Bom Jesus do Monte

Sítio magnifico onde se conjuga a obra da natureza com a notável obra do homem, (vasta, diversificada e absolutamente fabulosa), numa das maiores intervenções tardo barrocas do País desenvolvida por André Soares. Afirma-se como uma referência obrigatória do Barroco europeu, que evidência a própria evolução da arte-bracarense, consubstanciadaÊ na introdução do neoclássico por Carlos Amarante.
Importa ainda referir e viajar no funicular, movido a água (finais do século XIX), peça viva da arqueologia dos transportes portugueses.
É um imóvel de interesse público hoje considerado como a maior atracção turístico-religioso da cidade e da região.

Santuário do Sameiro

O Santuário do Sameiro, cuja construção se iniciou em meados do séc. XIX, é o centro de maior devoção mariana em Portugal, depois de Fátima. O Templo, concluído no nosso séc., destaca-se no seu interior o altar-mor em granito branco polido, bem como o sacrário de prata. Em frente do Templo ergue-se um imponente e vasto escadório, no topo do qual se levantam dois altospilares, encimados da Virgem e do Coração de Jesus.


Sé Catedral

Ex-Líbris fundamental e paradigmático da história de Braga, reúne os vários estilos arquitectónicos das diversas épocas que atravessou, desde sua sagração em 1093 até hoje.
O Românico, o Gótico de diferentes fases e inspirações e o Barroco, são os principais elementos de um maravilhoso mosaico estilístico, que congrega fascinantes capelas (dos Reis, de S. Geraldo, da Glória) e um excepcional tesouro.

Termas Romanas do Alto da Cividade

Importantes ruínas de um grande edificio público, com funções de balneario, datavel do século I, que conserva visiveis as várias dependencias funcionais das termas públicas romanas.

Torre de Menagem

Única construção que restou do antigo Castelo de Braga, que compreendia toda uma
magnifica cidadela medieval, cuja construção é atríbuida a El-Rei D.Fernando no século XIV, e que foi ingloriamente demolido em 1906.

Para mais informações, vai a:

http://www.cm-braga.com.pt/turismo/turismo.asp

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Rastr às 21:15


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.







comentários recentes